O cubo nada branco e cheio de afeto de uma casa
marcelo backes
PT EN

a título de apresentação

 

Mais do que apresentar uma coleção representativa da arte brasileira contemporânea, a presente seleção de textos reflete acerca da arte e seu papel. E o faz filosoficamente, como pode ser visto no ensaio do filósofo alemão Christoph Türcke, e mercadologicamente, conforme fica claro no texto do sociólogo holandês Olav Velthuis. Na transição do pensamento filosófico ao sociológico, aliás, o ensaio do crítico e curador alemão Diedrich Diederichsen apresenta uma inovadora reflexão marxista acerca da arte nos dias de hoje.

Além dessa série de textos mais genéricos, as linhas aqui apresentadas se ocupam mais diretamente da Coleção Calmon-Stock, mantendo o ponto de vista filosófico, nos textos de Markus Gabriel, Nina Saroldi e Paulo César Duque-Estrada; repisando o ponto de vista mercadológico, nos textos de Alexandre Ribenboim e Daniele Dal Col, ou se entregando abertamente ao lirismo, muito embora ainda analítico – como vimos nas páginas anteriores –, nos textos dos curadores Omar Salomão e Fernando de La Rocque.

Além das imagens que valem por mil palavras, portanto, algumas linhas que podem evocar mil imagens, em uma reflexão acerca da arte contemporânea. E tudo a partir de uma coleção que, como diz Evangelina Seiler, é também uma confissão, e concede aos colecionadores a potência de artistas. Por que é exatamente isso: Roberto Calmon e André Stock são colecionadores-artistas que fazem uma espécie de colagem a partir das obras de arte de diversos outros artistas e usam como palco de apresentação o cubo nada branco e cheio de afeto de sua própria casa.

MARCELO BACKES
Curador dos Textos


MARCELO BACKES (nascido em 23 de outubro de 1973, em Campina das Missões) é escritor, tradutor e professor da Casa do Saber. Doutor em Germanística e Romanística pela Universidade de Freiburg, na Alemanha, é autor dos romances O último minuto e A casa cai, publicados pela Companhia das Letras, entre outras obras. Organiza a coleção de clássicos fanfarrões, libertinas & outros heróis e a publicação da obras de Arthur Schnitzler no Brasil.